Acesse!

Novo Layout + Dicas de Leitura: Depois de um bom tempo sem atualizações, estamos de volta com um novo design e algumas dicas bem legais para livros.

Clique aqui para ler o post

Em Breve!

Inspire-se: Minhas It Girls Favoritas! Escolhi algumas das famosas que mais me inspiram na hora de me vestir para mostrar à vocês.

Clique aqui para ler o post

Em Breve!

30 Tatuagens que eu faria! Gosto muito de tattos e decidi pesquisar algumas fotos bem legais de algumas que eu faria e que podem inspirar vocês também.

Clique aqui para ler o post

Widget

Widget

31 de out de 2012

Post Especial...

Hey, angels :) What's up?

Como o prometido...



Não se enganem com a imagem fofa, o que vem por aí não é nada parecido com isso... Prontos para sentir medo? Cliquem em "Leia Mais".


Contos
Histórias de terror encontradas na internet. 

Um dia eu voltarei

Eu me lembro bem do dia, era época de natal, sabe? Semana de natal, pra ser mais exato. Todas as casas estavam em festa, porém uma hora tudo parava. Me lembro de ter ido deitar e acordar de madrugada com vontade de ir ao banheiro, era normal de acontecer. Eu não costumava me levantar, mas nesse dia foi diferente. Como era época de natal, logicamente, a tão esperada arvore estava montada, ali na sala mesmo, para todos verem. Ao me levantar vi uma luz acesa, pensei ser meu pai com a TV ligada. Sorte a minha se fosse… Caminhei na escuridão daquele corredor, chovia muito e o vento frio que subia pela espinha me fazia ter calafrios, mas esse era o menor dos meus problemas. Chegando na sala, lá estava ela, a mesma “coisa” que eu havia visto a 1 ou 2 anos atrás. Talvez fosse uma mulher, não conseguia distinguir exatamente. Imediatamente me vieram lembranças e vi se tornando realidade meus mais profundos medos… Era uma criatura, sentada no sofá, olhando diretamente nos meus olhos, de forma assustadora. Bem, ela não tinha olhos, era totalmente pretos, e usava um vestido longo semelhante a um de noiva. De repente, depois de tanto me olhar, deu um sorriso, daqueles bem macabros. Corri rapidamente para o meu quarto, onde achei que estaria seguro, me tranquei la, deitei na cama e fechei os olhos, com medo reencontrá-la. Me arrependo de tê-los aberto, pois ela estava lá de pé olhando para mim como se quisesse algo, levantei correndo em direção a porta, sai o mais rápido que pude, acendi a luz da cozinha, que era o cômodo mais perto do meu quarto. Para o meu alivio ela não estava mais lá, foi quando pude gritar por socorro e lhe contar ao meu pai o que havia visto. Em vão, pois ele não acreditou em mim. Depois disso, fui para o meu quarto, porém com a luz da cozinha ainda acessa, só por precaução. Não havia nada de diferente no meu quarto ou em qualquer outro lugar da casa, apenas um bilhete na mesa do computador, com as seguintes palavras: “Um dia eu voltarei.”


Alguma vez você já estava subindo um lance de escadas tranquilamente, e de repente, teve a necessidade de subir até o topo o mais rápido possível? Ou dirigindo pela estrada tarde da noite, até que de repente vem a vontade de dirigir o mais rápido possível?  Não se preocupe; isso ocorre somente porque eles querem que você saiba a perseguição começou. Tenha certeza de brincar com eles, porque não há nada que eles odeiam mais do que “pegar” aquilo que eles estão perseguindo. Eles nunca sabem o que fazer com seus corpos.  Bem, na verdade, existe sim algo que eles odeiam mais… Eles odeiam quando você olha para trás por cima de seu ombro.

Aquele que me observa

Certa noite acordei assustada, suando frio, tinha sentido algo puxar minhas cobertas, não sabia se tinha sido um pesadelo ou se realmente havia acontecido, olhei para o relógio, o mesmo marcava 3:00, fechei os olhos rapidamente tentando dormir, pois já havia ouvido boatos sobre “essa hora”, de nada adiantou, as horas se passaram e eu não consegui dormir, comecei a sentir calafrios e algo puxar meu cobertor novamente, continuei de olhos fechados, desejando que o que estivesse “ali” fosse “embora” de nada adiantou, sentia cada vez mais o frio percorrer o meu corpo conforme a coberta ia sendo puxada, logo estava totalmente descoberta, continuei de olhos fechados fingindo estar dormindo, sempre achei que se fingisse dormir nada me aconteceria, engano meu, escutei alguém bem longe chamar pelo meu nome, criei coragem e abri os olhos, me deparei com uma figura sombria em pé aos pés da minha cama, não conseguia ver seu rosto, ate agradeci por isso, só de olhar pra aquilo que estivesse ali já me dava arrepios, segurava em uma de suas mãos o meu cobertor, fiquei por uns instantes encarando a figura, quando finalmente criei forças para gritar, minha mãe veio correndo, o que estava ali sumiu junto ao escuro do meu quarto, ela me perguntou o que havia acontecido, contei pra ela, e é claro que ela não acreditou em mim, me mandou ir deitar e me cobriu, nada de fora do comum aconteceu mais durante essa noite, só quando acordei que havia um recado arranhado na porta do meu quarto que dizia “eu te observo todas as noites, e não será a sua mãe que me afastara daqui”, desde então nunca mais eu consegui dormir direito, estava sempre com medo daquela figura que um dia havia visto de pé aos pés da minha cama.

Um palhaço no meu quarto

Acordada de madrugada não conseguindo dormir, senti uma leve presença no meu quarto. Levantei, abri a porta e a deixei aberta, pois estava com um pouco de medo. Fui tomar água, logo depois vim caminhando pelo corredor acompanhada por passos que não eram meus. 

“Isso deve ser coisa da minha cabeça.” — Pensei.  

Voltando ao meu quarto, encontro a porta fechada, com sono, não me lembrei que havia deixado-a aberta, então entrei normalmente e dei de cara com um boneco de palhaço. Levei um baita susto, e como estava meia dormindo, não liguei muito e ri de mim mesma, depois fui pedir à minha mãe para tirar aquele boneco assustador dali. Chegando ao quarto dela, a chamei muitas e muitas vezes.   

“Mamãe, mamãe, acorda mãe. Mãe!” — falei. 

 Mamãe não acordou. Então voltei para meu quarto, não conseguindo dormir, decidi esperar acordada até amanhecer.  Eram 3:00 da madrugada quando escutei mamãe rindo, pensei que ela havia acordada, então fui correndo para seu quarto, mas nada, ela ainda estava dormindo na mesma posição de antes. Sentei no chão, tentei lutar contra meu cansaço, e acabei pegando no sono. Aparentemente dormi por 4 horas, mas acordei com um barulho de estouro de balão, olhei para o relógio, mas ainda marcavam 3:00 da manhã… mas como?  Levantei do chão e fui ver o que era aquele barulho que veio do meu quarto, entrei lá devagar, não vi nada… 

“Seja o que for, já deve ter ido embora.” — Pensei.  

Deitei na minha cama, me cobri e fiquei prestando atenção nas paredes, no teto, já que havia perdido o sono. Uma hora olhei para os pés da minha cama, vi aquele boneco de palhaço com um relógio na mão marcando 3:00.  

“Tem certeza de que fui embora? Eu acabei de chegar.” — Ele disse.

Guarda-roupa com espelhos

Meus pais me faziam dormir em um quarto cujo guarda roupa possuía um espelhos nas portas. Eles sabiam que eu tinha medo, mas diziam que meninos grandes encaravam seus medos, não corriam deles. Eu tentava dormir com as luzes acesas, mas eles sempre vinham e as apagavam enquanto eu dormia. Eu acordava, noite após noite, envolto em trevas e aterrorizado. Eu ficava perfeitamente parado: sequer arriscava olhar para outro lugar que não fosse o teto. Segundos… Minutos… Logo algumas horas se passavam e eu ainda estava imóvel na cama, com medo de me mexer ou até de respirar alto demais. E então o sol começava a nascer e meu corpo relaxava- espelhos não são nem um pouco assustadores durante o dia. Um fim de semana meus pais teriam que viajar para fora do estado, para um casamento, e decidiram que eu era velho o bastante para ficar em casa sozinho. Eles me deram tchau, me abraçaram e eu fiquei o resto do dia assistindo TV até ficar cansado. Desliguei a TV e caminhei preguiçosamente até o meu quarto. Eu nem sequer pensava nos meus espelhos enquanto pegava no sono. Eu acordei algumas horas depois, ensopado em suor e novamente envolto na escuridão. Eles tinham vindo e apagado minhas luzes de novo.

Demônio Refugiado


Num dia escuro de Inverno, a neve caía torrencialmente, crianças brincavam fazendo bonecos de neve enquanto eu as apreciava, elas pareciam sorridentes e bastante felizes. Fiquei um pouco a apreciá-las, até que tive um pressentimento estranho, um pressentimento que me abalou e que me entristeceu, não conseguia explicar aquela sensação.

Enquanto tudo isto se passava, uma das crianças olhava-me com um ar terrífico e ria-se alto com gargalhadas demoníacas, eu não conseguia mais estar ali, então fui para casa.

Uns dias depois fui passear no bosque e de repente, á beira de um pinheiro muito antigo vi uma poça de sangue com um corpo no centro, eu hesitei em ir ver o que era, mas tinha de ir, não podia fugir, havia uma força espiritual qualquer que me obrigava a ir para lá.

Quando vi, era uma criança, era a criança que me olhara terrificamente, tinha os olhos amarelos e na sua barriga dizia escrito com sangue “Este é o corpo de Satanás, Maldito quem o encontra”, não fiquei aterrorizado, pois talvez nem tenha tido tempo para pensar, logo a seguir uma força estranha me invadiu e vi um vulto que pediu que fosse com ele, eu olhei para trás e vi-me deitado no chão com um ferro espetado na cabeça e na minha barriga dizia “Maldito”.

Frases, pequenos textos e imagens
Algumas frases, gifs de terror e textos.

 

 

 



 

 

 

Isso, se esconde embaixo do seu edredom, eles adoram brincar de esconde-esconde.


 


A questão que eu tenho em relação ao terror é a diferença entre o terror verdadeiro e sangue e tripas. É fácil enojar alguém...




...  Mas é incrivelmente difícil realmente assustar alguém.




Quando você menos esperar, ele estará lá, na sua frente, olhando profundamente em seus olhos, e você se pergunta o que irá acontecer. O sangue, as feridas, a DOR. A morte é algo tão belo, todos morrem algum dia, pois então chegou a sua vez. Você acha mesmo que merece viver?

 É sempre assim, você acorda à noite, você tem medo de abrir os olhos, se cobre até o pescoço mesmo se estiver aquele calor infernal. Mas saiba de uma coisa: Isso não adianta nada. Quanto mais medo você tem, mais eles querem você, o calor os atrai, se você ficar descoberto, o seu corpo fica exposto, você não abre os olhos, mas sente a presença deles não é? Só tome mais cuidado essa noite.

Se estiver ouvindo música, desligue. Deixe apenas o barulho do PC ou laptop. Feche a porta do quarto, feche cortina. Depois repare na porta do quarto novamente.  Dizem que entidades aparecem com mais frequência nos cômodos da casa nos momentos que ninguém está observando, como à noite, na sala. Eles se sentem mais à vontade. Por curiosidade, “eles” ficam nos observando dormir, imaginando o que se passa em nossos sonhos, vigiando-nos. Na verdade deve ser bem interessante, imaginem se não seria legal você conseguir não fazer nenhum barulho e poder visitar pessoas que você conhece, ou pessoas que você conheceu anos atrás.  “Eles” estão à nossa volta. Eles podem estar atrás da porta. Às vezes ouvimos barulhos estranhos, mas sabemos que entidades não movem as coisas assim, do nada, facilmente. Mas eles provavelmente estarão atrás da porta, ou na janela, ou em algum cantinho atrás de você. E vão se assustar caso você faça movimentos bruscos, tentarão se esconder a tempo. Portanto, não faça movimentos bruscos. Movimente-se de forma a “avisar” a eles. Pois eles gostam de te observar, estão aí te velando enquanto você dorme. E são almas atormentadas, eles desejam o que você tem. Como você sabe, a inveja traz mau-olhado, e nem sempre o grande problema é a inveja dos vivos, e sim daqueles vagantes que estão aí, nos cômodos vazios da sua casa.  Agora lembre-se, você está há muitas horas sem beber água. Vá até a cozinha buscar.


Bons pesadelos...
Beijos,

Mrs. Nightshade.

6 comentários:

  1. Eu adorei os textos e principalmente as fotos me assustei muito uii então resumindo adorei seu blog e essa postagem beijos evisita meu blog

    http://sonhosdeumate-en.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Fico feliz que tenha gostado, algumas dessas fotos me assustaram também, haha! Claro que visito!

      Agradeço pela visita, Beijos!

      Excluir
  2. Adorei os contos! Os gifs e imagens também. O meu conto preferido foi "Um dia eu voltarei". Kkk. O pior é que eu estava lendo aquele do palhaço e a porta de um dos quartos da minha casa bateu. Eu quase caí da cadeira de susto kkkk!!!

    Beijinhos, Just Cutie.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Eu acho o último texto muito tenso o.o haha É sempre assim, kkk Sempre que eu estou lendo contos ou creepypastas a janela bate, sombras aparecem... Eu sempre pulo de susto! kkk
      Fico feliz que tenha gostado, anjo.
      Beijos, Mrs. Nightshade.

      Excluir
    2. Posso usar um outro texto baseado neles na surpresa lá do blog?

      Aguardando resposta, Just Cutie.

      Excluir
    3. Olá! Claro! Use o que quiser! Beijos ;*

      Excluir